sábado, 16 de outubro de 2010

Ditadura Militar: Os verdadeiros heróis!

Fiquei pensando no quanto são idolatrados os artistas que lutaram contra a ditadura. Não sem motivo, eles fizeram a diferença com muita coragem, usando o que sabiam fazer. Era preciso muita criatividade para passar o recado.
Muitos artistas, políticos, jornalistas, realmente precisaram se exilar, corriam riscos. Alguns foram, outros ficaram e lutaram contra a ditadura.

Estamos perto das eleições, voto direto, não relembrar a ditadura pode ser até perigoso.

Eu não tenho ideia do quão grotesca foi a ditadura. Tenho uma noção, por tudo que li, assisti, estudei, ouvi relatos; mas não vivi nada disso.
O que acho injusto é SÓ lembrarmos da luta cultural. Foi muito mais que isso. As pessoas em geral, não notavam o quanto a coisa estava feia. Os militares eram mestres da lavagem cerebral, com sua "semana do presidente", o ufanismo do "Brasil: ame-o ou deixe-o".
Nas escolas, o inglês passou a ser matéria obrigatória, já que os EUA, em guerra fria, eram partidários de ditaduras de direita. O rigor subiu e os pais gostaram, afinal, achavam que aquilo era educação e não a criação de um pensamento robotizado.
Hoje em dia, são muitos os "filhos da ditadura". O pessoal que está com seus 40, 50 anos e são os pais de agora. Conheço muitos. Não toleram mudanças, tratam a tudo e todos com rigor, nunca estão errados, não aceitam o diferente. Isso é educação? Em 1984 (o livro), talvez...
Junto deles, vem os "irmãos da ditadura", o pessoal de 60 adiante e uma cambada de gente mais jovem que não está nem aí para a História.

São eles que tomam frente do discurso de direita atual, sem muitos argumentos, com preocupações individualistas e egoístas. Não todos, alguns são convictos, argumentativos, respeitadores, mas isso é bem raro.
Apontam o dedo e acusam os que lutaram por nossa liberdade, do conforto de seus sofás. Passam isso adiante e invertem os papéis. Quer dizer... quem não fugiu da luta, é criminoso. Quem fugiu descaradamente, é confiável.

Ô minha gente, que absurdo é esse? É tão evidente que podemos confiar mais em quem NÃO FOGE DOS PROBLEMAS, afinal, o Brasil é (ainda) um problema enorme!

Na época da ditadura, os que mais lutaram eram jovens, idealistas, cheios de esperança... Muitos morreram. Outros estão aqui e a última coisa que merecem é um julgamento errado por TEREM FICADO NO BRASIL e lutado.

Tão mais fácil fugir dos problemas, né? E não foram poucos...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário